CBF quer VAR mais transparente ao torcedor; veja possíveis mudanças

Apesar de elevar o número de acertos, árbitro de vídeo tem gerado polêmicas e demora excessiva irrita jogadores, torcedores e jornalistas

há 7 dias

Não resta dúvidas que o VAR aumentou consideravelmente o número de acertos de arbitragem nas partidas do futebol brasileiro. No entanto, diferente do que acontece ao redor do mundo, a tecnologia tem gerado irritação de grande parte dos jogadores e torcedores. Para amenizar essa situação, a CBF estuda possíveis mudanças no procedimento, afirma o Blog do Rodrigo Mattos, do UOL.

As principais reclamações ao árbitro de vídeo são: falta de transparência e demora excessiva do processo. Os lances checados pelo VAR não têm os replays transmitidos pela TV enquanto o juiz não tome uma decisão. Com o tempo ‘ocioso’, os próprios narradores e comentaristas da Rede Globo fazem críticas ao novo sistema.

A pressão aumentou ainda mais após a estreia do VAR na Premier League, no último final de semana. Um dos primeiros lances revisados foi um impedimento milimétrico no jogo do Manchester City. Os replays foram transmitidos no telão do estádio e até o gráfico com a linha corporal da posição dos jogadores foi exposta para os torcedores e também na transmissão, algo que a CBF só fez uma fez, em um gol do Internacional. Mesmo assim somente após o apito final.

“Estou pedindo autorização à Fifa para mostrar as imagens de avaliação do VAR, trabalhando para que isso seja viabilizado”, afirmou Leonardo Gaciba em entrevista ao jornalista Mauro Cézar Pereira. Com isso, os replays dos lances podem ser transmitidos não só pela Globo, mas também nos telões dos estádios em que a partida estiver acontecendo.